Novidades
Biblioteca
Fibrenamics Ignite Sessions: quando olhar para tecnologias é um passo errado para as empresas

23 mai 2019Notícias

Fibrenamics Ignite Sessions: quando olhar para tecnologias é um passo errado para as empresas

Fibrenamics Ignite Sessions: quando olhar para tecnologias é um passo errado para as empresas

Fibrenamics Ignite Sessions: quando olhar para tecnologias é um passo errado para as empresas

Ciclo de eventos organizados pela Fibrenamics – Plataforma Internacional da Universidade do Minho encerrou com a apresentação de produtos inovadores e a participação da Ernst & Young, Nissan, Moviflor, Farfetch e Salsa.

O auditório do Centro Cultural Vila Flor encheu-se esta terça-feira para receber a última ‘Ignite Session’. Uma sessão de apresentação e discussão de tendências e oportunidades de mercado, onde economia digital e sustentabilidade foram os temas em destaque e onde a Fibrenamics apresentou três novos produtos com tecnologias inovadoras.

Sérgio Ferreira, Diretor Executivo – Customer & Digital Marketing da consultora Ernst & Young, foi um dos oradores convidados e responsável pela principal palestra do evento. Numa discussão sobre as expetativas dos novos consumidores Sérgio Ferreira reconhece que o mais importante para uma empresa é conhecer o cliente, “quem não começa por este passo e, como antes, olha para processos e tecnologia está a ter o foco errado” esclareceu.

O Diretor da EY destaca como elementos chave para essa mudança de mindset a conetividade que possibilitou a democratização do conhecimento e o elemento móvel que corroborou o acesso à Internet. “Qualquer pessoa pode concorrer com grandes empresas ao fazer chegar o produto ou serviço que desenvolve a casa de todos os consumidores, algo impensável num passado recente” acrescentou.

O debate da sessão reuniu em palco Vanessa Arlandis, Head of eCommerce & Marketing Digital na Moviflor, Fernando Martins, Head of Product na Farfetch, Sílvia Amaral, Electric Mobility Project Manager na Nissan e Alexandra Ferreira, Product Management Director na Salsa.

Os quatro oradores discutiram estratégias de economia digital e sustentabilidade e partilharam com a audiência alguns dos casos de sucesso nestas áreas das marcas que representam.

Defesa, Construção e Mobiliário ganham produtos inovadores

A Ignite Session foi também a montra de apresentação de três novos modelos demonstradores das tecnologias desenvolvidas pela Plataforma da Universidade do Minho.

FiberShield, um compósito verde com capacidade de blindagem eletromagnética e com aplicações militares, médicas e na aeronáutica, BCR – Braided Composite Rods, varões entrançados para reforço e monitorização estrutural, e o Smart_Chair, cadeirão sustentável com capacidade de aquecimento embebido no material.

Os três produtos e respetivas tecnologias estão agora disponíveis para serem acolhidos por empresas que os queiram explorar numa Call de Spin Offs lançada durante o evento pelo Coordenador da Fibrenamics, Raul Fangueiro.

Resumo dos eventos em eBooks gratuitos

As Ignite Sessions tiveram início em 2018 com o foco no debate de novas tecnologias e oportunidades de negócio resultantes da investigação guiada pela unidade de Intelligence da Plataforma Fibrenamics.

Materiais, Tecnologias e Produtos. Estas foram as temáticas das três Ignite Sessions que deram a conhecer as principais tendências de mercado nestas áreas.

Os resumos das sessões estão agora compiladas em eBooks disponíveis no website da Fibrenamics.

Artigos Relacionados

A Fibrenamics Green cria produtos do lixo industrial. E a Comissão Europeia sabe disso

13 out 2020Clipping

A Fibrenamics Green cria produtos do lixo industrial. E a Comissão Europeia sabe disso

Uma plataforma que junta a Universidade do Minho a 100 empresas garantiu o acesso aos finalistas do prémio Regiostars. Solas de sapato produzidas com polímeros que ninguém quer, revestimentos térmicos feitos de detritos de têxteis, e fachadas que reaproveitam minerais figuram entre os projetos que já angariaram 2,5 milhões de investimento.

Ler mais
Fibrenamics Azores apresenta Milkfibre no 'Sociedade Civil'

25 mar 2021Clipping

Fibrenamics Azores apresenta Milkfibre no 'Sociedade Civil'

O projeto Milkfibre arrancou em 2020 e prevê o desenvolvimento de fibras a partir do leite não alimentar produzido nos Açores

Ler mais

Cookies

A Fibrenamics utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e para fins estatísticos. A continuação da utilização deste website e serviços pressupõe a aceitação da utilização de cookies. Política de cookies.